Rondônia, sábado, 30 de julho de 2016 
Defensoria Pública e Pastoral Carcerária vão intensificar parceria
18/7/2011 - Justiça

A Defensoria Pública do Estado (DPE) e a Pastoral Carcerária, entidade vinculada à CNBB, devem intensificar a parceria visando à melhoria no atendimento ao apenado. Nesta segunda-feira (18), representantes da entidade estiveram reunidos com o defensor Público-Geral do Estado, José Francisco Cândido, para discutirem o assunto.

 
Participaram da reunião, o coordenador da Macro Região Norte da Pastoral, Gianfranco Gaziola, a vice-coordenadora Nacional, advogada Petra Silvia Pfaller, a coordenadora da entidade em Porto Velho, Auxiliadora Esteves e o representante do Conselho da Comunidade na Execução Penal em Rondônia, Sidney Rivero Tavernari.
 
Petra Pfaller pediu a José Francisco Cândido para que a Defensoria Pública dispense maior atenção no atendimento aos presos e na fiscalização realizada junto aos presídios, em especial no interior do Estado. Para ela, a DPE tem papel fundamental na defesa dos apenados carentes de recursos financeiros, que necessitam de assistência jurídica gratuita.
 
 José Francisco Cândido disse que sempre reconheceu o trabalho da Pastoral como sendo essencial para ajudar os apenados a buscarem seus direitos enquanto estão cumprindo pena e, em especial, depois que adquirem a liberdade. “É nesse momento, após receberem o alvará de soltura, que o apoio da Pastoral é fundamental para evitar que retornem ao crime”, frisou.
 
O defensor Público-Geral destacou o empenho da Defensoria Pública em desenvolver um trabalho que atenda aos anseios da população carcerária e da sociedade em geral, lembrando, porém, que o número de defensores públicos ainda é insuficiente para atender a demanda. São apenas 43, quando seria necessário em torno de 130 para suprir as necessidades básicas.
 
Ao mencionar suas metas de trabalho nesses dois anos que permanecerá à frente da DPE, José Francisco Cândido esclareceu que um de seus objetivos é levar a instituição a todos os municípios, aumentando, dessa forma, o número de assistidos. Essa medida só será possível, segundo ele, com o aumento do número de defensores.
 
Por fim, Petra Pfaller declarou que um dos maiores problemas enfrentados por aqueles que atuam em defesa dos direitos dos presos continua sendo a superlotação carcerária. Essa realidade, de acordo com ela, é comum em todos os estados. A vice-presidente acredita que, caso o atendimento jurídico fosse intensificado, boa parte dos problemas existentes dentro dos presídios seria solucionado.
 
Conselho
 
Os representantes da Pastoral querem também que a Defensoria integre o Conselho da Comunidade da Execução Penal, como determina a Lei de Execuções Penais. Pela Lei, a DPE é membro nato. Gianfranco Gaziola declarou que a maioria dos municípios, incluindo Porto Velho, não tem defensor público integrando o Conselho. Eles pediram a José Francisco Cândido para que seja nomeado um representante nos municípios onde a Defensoria se faz presente.
Fonte : DEFENSORIA PÚBLICA
Autor : DEFENSORIA PÚBLICA


 
Nome :
E-mail :
Comentários :

 

 

Existem ( 0 ) Comentário(s)  


 
VINIL ARTE: Qualidade e rapidez para seu negócio ser um sucesso
25/07/2016
Leia mais
Acompanhe Neste Sábado Dia 02 de Julho
01/07/2016
Leia mais
(Maquete 3D) H. Câncer de Barretos - Construção em Porto Velho - Rondônia
13/06/2016
Leia mais
ARTESANATO BELO E CRIATIVO
27/05/2016
Leia mais
AGRICULTURA FAMILIAR E SUA PRODUÇÃO
27/05/2016
Leia mais
DANÇA DA BÊNÇÃO E DA CHUVA
27/05/2016
Leia mais
HORTA EM ESPIRAL MAIS SAÚDE E MENOS CUSTOS
27/05/2016
Leia mais
GADO LEITEIRO EM PASTO LIVRE
27/05/2016
Leia mais
PISCICULTURA CONSORCIADA
27/05/2016
Leia mais
“FESTA DO DIVINO ESPÍRITO SANTO”
15/05/2016
Leia mais
AO VIVO: IMPEACHMENT no SENADO FEDERAL
09/05/2016
Leia mais
www.TVdoPOVO.com
09/05/2016
Leia mais
BAIRROS COMPLETAMENTE ABANDONADOS.
24/04/2016
Leia mais
LUZ, CÂMERA E AÇÃO CONTRA O CÂNCER.
09/01/2016
Leia mais
“PARCEIROS DE EDUARDO CUNHA FRACASSAM”
15/12/2015
Leia mais