Projeto Mais Educação muda realidade de crianças carentes em Porto Velho
 
Data Publicação : 3/5/2012 - Educação


O Projeto Mais Educação, realizadopela prefeitura de Porto Velho, por meio da secretaria municipal de Educação(Semed) tem mudado para melhor a vida de muitas crianças do ensino fundamental.De acordo com a diretora do Departamento de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino(Dade), Gláucia Negreiros, o projeto reduziu a evasão escolar, melhorou aleitura, a disciplina e até já revelou talento esportivo.

A aluna Elaine do Nascimento Bussolaro,que cursa o 7° ano na Escola José Augusto, no distrito de Extrema, próximo adivisa de Rondônia com o Acre, é um exemplo de que vale a pena a prefeiturainvestir no Projeto Mais Educação. Inserida na prática de judô no horário emque estava fora da sala de aula, Elaine venceu várias competições locais e foiselecionada para representar Rondônia no Campeonato Brasileiro da categoria queocorreu em Brasília (DF), onde conquistou a medalha de prata. “Ela só perdeupara o Mato Grosso, na final e foi classificada para outra competição de nívelnacional a ser realizada em Manaus”, comemora Gláucia Negreiros.

O Mais Educação foi inserido nasescolas municipais em 2008, por determinação do prefeito Roberto Sobrinho. Naépoca, somente 33 escolas aderiram ao projeto. Atualmente, 60 estabelecimentosestão cadastrados e o objetivo é ampliar ainda mais. Essas escolas oferecematividades esportivas, culturais e de lazer aos alunos. Fazem parte do projeto,crianças com dificuldades de aprendizagem e aquelas que ficam ociosos, emsituação de vulnerabilidade social, pelo fato dos pais trabalharem fora e não haverninguém para cuidar dos filhos.

 

Atividades

 

         Glaucia Negreiros explica que asatividades esportivas ou culturais são sempre realizadas no horário em que osalunos não estão estudando. Antes de praticarem esportes, cultura ou lazer, elespassam por aulas de reforços em oficinas de leitura, escrita ou matemática,dentre outras. “As crianças têm um motivo a mais para estarem na escola efazendo o que eles mais gostam. Os resultados são os melhores possíveis, tantopara meninos quanto para as meninas”, disse.

Somente na área do esporte, as 60escolas oferecem atividades ligadas ao judô, karatê, capoeira, taekwondo,futebol, futsal, tênis de mesa, xadrez, vôlei, e atletismo, dentre outras,tanto na zona urbana quanto na área rural. Além de aulas de reforço e práticasesportivas, os alunos recebem orientações sobre respeito, tolerância, harmoniae disciplina. “As artes marciais ensinam não somente a luta, mas o domínio próprioe a disciplina, que são o nosso foco principal”, afirmou.

O projeto é avaliado constantementepelos próprios gestores das escolas municipais, durante reuniões periódicasrealizadas no Departamento de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino. “Eles sãounânimes em afirmar que o rendimento escolar dos alunos e o comportamento delesmelhorou”, finalizou Glaucia Negreiros.

 
Autor : Augusto José